Ação conjunta da Polícia Militar e DIG de Jaú, prende quadrilha que comercializava na internet motos irregulares e adulteradas.

Policiais Civis da DIG e `Policiais Militares da Primeira Companhia de Jaú capturaram em flagrante, na tarde deste dia 18/10/2021, três homens que associados adulteravam sinais identificadores de motocicletas, as quais revendiam por meio de páginas da rede social Facebook

As motos seriam todas provenientes de leilão para sucata, logo proibidas de circular e que assim não poderiam sequer ostentar emplacamento e estariam ocultadas num Depósito de Sucatas localizado na Avenida do Café, nesta cidade.

Ali estavam as pessoas de R. F. H. de 38 anos; B. F. B. de 34 anos e E J.D.S. também de 38 anos de idade. Os dos primeiros seriam os responsáveis pelo estabelecimento, pelos consertos e emplacamento ilegal das motos, enquanto o terceiro seria o responsável pelas vendas de tais veículos irregulares, o que fazia por meio da página Trocas e Rolos Jaú da rede social Facebook.

No local foram localizadas 12 motocicletas de diversas marcas e modelos, todas com a sinal identificador de chassis suprimidos, sendo que uma delas, de marca Honda, modelo CG 125, de cor azul, ostentava a placa Mercosul BVF1A46, não cadastrada nos sistemas de pesquisa, indicando tratar-se de placa falsa, o que foi comprovado pelas consultas realizadas

Entrevistados ainda no local, inclusive, pela Autoridade Policial que se fez presente, os investigados confessaram as práticas mencionadas.

Diante dessa situação todas as motos foram apreendidas e trazidas até o pátio da CPJ de Jaú, onde aguardarão a realização das devidas perícias. Por sua vez, os conduzidos foram presos em flagrante pelo crime de associação criminosa, o qual permite a fixação de fiança, a qual foi recolhida em favor dos indiciados.

As investigações prosseguem afinal em razão da falta de apresentação da documentação exigida, somente a partir da realização de exames periciais será possível comprovar se tais motocicletas seriam efetivamente produtos de leilões de sucatas ou até mesmo produtos de crimes contra o patrimônio alheio, especialmente furtos e roubos, o que permitirá o acréscimo do crime de receptação qualificada por parte dos conduzidos em eventual concurso material com o crime de associação criminosa e adulteração de sinal identificador de veículo automotor.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.