Dr. Valencise morre aos 70 anos vítima de infarto.

Policia Civil de Jaú em Luto

Escrivão de polícia, investigador, delegado de distrito, da Dise, da Dig, Delegado Seccional, diretor regional da Polícia Civil em Bauru. Uma trajetória extraordinária na Polícia Civil. Benedito Antonio Valencise, um dos delegados mais admirados pela alta administração da Polícia Civil do Estado de São Paulo morreu aos 70 anos, no começo da madrugada desta segunda feira (19), vitima de um infarto, segundo declarações do filho dele, o padre Armando Valencise, da Igreja Sto.Antonio. Coube ao delegado Benedito Antonio Valencise a instalação da Dise – Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes – Jau, de onde foi titular por anos à fio, congregando ao seu lado uma equipe de investigadores a quem ele chamava de “meus amigos” Poucos delegados da Polícia Civil valorizaram tanto a imprensa como Valencise, daí a admiração dos jornalistas. Elogiado pelo seu cavalheirismo e temido pola sua rigorosidade como delegado, ele sempre foi considerado um policial de linha dura. Combateu o tráfico de drogas em Jau com todas as suas forças e foi o autor de centenas de prisões que foram transformadas em condenações. Padre Armandinho escreveu em sua rede social “Meus amigos, com muita dor, mas confortado pela fé na eternidade, comunico a vocês que meu pai fechou os olhos para enxergar melhor. Deus o chamou nesta madrugada, quando estava dormindo. O velório acontecerá na Paróquia São Benedito (Rua Prudente de Morais, 569), em Jaú, das 08h às 15h30, quando sairá para o sepultamento que acontecerá no cemitério municipal de Torrinha, as 17h. Haverá Missa de corpo presente ao meio dia, com número reduzido de fiéis, devido aos protocolos da pandemia. Valencise deixa a esposa e três filhos. Um padre, um perito da policia técnica e uma filha, funcionária da Justiça Federal, além de dois netos e uma neta.

Fonte: Plantão de Notícia Jaú

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.